Pular para o conteúdo principal

Resenha - A 5ª onda

Ola! Acabei que ler esse maravilhoso livro de Rick Yansey, eu posso dizer sobre esse escritor é fantástico, a sua narrativa é extraordinária, é como se eu estivesse lá compartilhando o horror, o sofrimento, a angustia de ver o mundo se acabar. Eu não consigo comparar o estilo dele com nem um outro escritor, acho que isso fez a diferença em seu livro, sua singularidade sua particularidade. Logo como é de se esperar de um livro tão bem escrito, A 5ª onda se tornou Best Seller no  New York Times.
A historia começa com Cassei ela descreve como é ser o ultimo ser humano da terra, e ter apenas a  companhia do urso de pelúcia de seu irmão mais novo, então começam os flashbacks, os primeiros fatos da chegada dos alienígenas, a gigantesca nave mãe sobrevoando no céu silenciosa porém mortífera.
Sem tentar contato algum com os humanos os "Outros"(como os humanos chamam os alienígenas) ficam a espreita até que vem a primeira onda um pulso eletromagnético que corta toda a energia da terra, 400 mil pessoas morreram, um numero pequeno já que a humanidade se estipula em 7 bilhões em todo o mundo. Pouco depois vem a segunda onda é quase uma revolta da natureza contra a humanidade, tsunamis que varreram as cidades do litoral, no interior veio uma tempestade de raios que durou uma semana, expugnando da terra pelo menos 4 bilhões de pessoas. Como se não fosse o suficiente vem a terceira onda uma peste transmitida por aves, a peste vermelha como ficou conhecida, pois faz com que a pessoa contaminada sangre até a morte levando assim a segunda parte da humanidade 3 bilhões de pessoas morreram. Como a própria Cassei diz sobreviver as três primeiras ondas foi pura sorte, pois a quarta onda quem sobrevive são apenas os forte, o lema é não confiar em ninguém, já que os "outros" estão na forma humana matando os remanescentes. 
Cassei juntamente com seu pai Oliver e seu irmão Sammy foram para um abrigo que encontraram outros humanos de sorte, a mãe de Cassei foi contaminada pela peste e morreu, algum tempo depois veio um exercito fortemente armados e havia um ônibus escolar cheio de crianças, o grupo acreditou que seria a salvação, mas apenas a morte os aguardava. As crianças foram levadas no ônibus e os outros exterminados. Cassei conseguiu fugir, mas viu seu pai ser morto pelo Coronel Vosch. Naquele dia Cassei prometeu ao seu irmão que iria busca-ló, ele deu o seu ursinho a ela para que não ficasse sozinha. Ela iria cumprir essa promessa a qualquer custo. E lá estava Cassei tentando cumprir sua promessa, encurralada em baixo de um carro com um tiro na perna, havia um atirador a espreita o mesmo que atirou em sua perna, esperando que ela sai-se e assim ele poderia mata-la ou esperar até que ela morresse ali, se ela ficasse ela morreria se ela corresse ela morreria. Em um empasse como esse ela faz a coisa mais logica encara seu atirador, porém ele não a mata. Cassei consegue se esconder, mas o clima esta muito frio e provavelmente ela morra com uma infecção.
No entanto ela é resgatada pelo charmoso Evan um fazendeiro local, no estilo Clark Kent. Cassei sabe que não pode confia nele, apesar de seus olhos castanhos doces. Não confiar é a primeira regra de sobrevivência, a segunda é que seu instinto dizia a ela que Evan não era quem dizia ser. O que realmente ele não é, pois Evan é a quarta onda, e a proposito ele que atirou na perna da Cassei. Essa parte do livro é muito boa, é um suspense interminável.
Enquanto isso o livro é narrado por Ben um garoto que estudou na mesma escola de Cassei e inclusive ela sempre foi apaixonada por ele, só que Ben jamais desconfiou disso. Ben estava contaminado pela peste a beira da morte em lugar cheio de refugiados, então o exercito chega e os levam para sua base, lá Ben é curado e convencido pelo Coronel Vosch que os "outros" estavam infiltrados entre eles, e que Ben deveria se juntar a guerra e exterminar os humanos contaminados. Essa parte do exercito é bem legal e eu não faço ideia de onde o escritor tirou os codinomes dos soldados o que é realmente engraçado, dei muitas risadas com esse livro e suas referencias, pois tanto Cassei como Ben tem um humor satirizado. 
Então Ben é treinado no exercito para matar, seu codinome é Zumbi pois a peste quase o matou deixando uma aparência horrível. Na base Zumbi conhece o pequeno Nugget, um menino de seis anos da mesma idade de sua irmãzinha morta, Ben decide cuidar do garoto. Após muito sofrimento Zumbi se forma e sai com seu esquadrão para a batalha em campo, lá Especialista uma garota de 16 anos do esquadrão de Zumbi descobre que o exercito na verdade são os "outros". Mas Zumbi não pode ir embora sem o pequeno Nugget que ficou na base ele iria voltar e resgata-lo. (Nugget é o codinome de Sammy)
Cassei enfim descobre quem é Evan, ela o confronta e pergunta o motivo por ela não te-la matado já que seu único proposito era matar humanos, então ele revela esta apaixonado por ela, e irá ajuda-la a salvar o irmão dela.
O salvamento de Sammy é cheio de cenas de ações, suspense, sem falar do tão esperado encontro de Cassei e Ben.Eu estou até agora me perguntando sobre o final do livro, que não vou dizer a vocês pois é bem inesperado, gosto muito de suspense que fica no ar. O livro é um dos melhores que eu já li, o autor se superar ao descrever as cidades destruídas, o cheiro da podridão dos copos, o comportamento humano em situações apocaliptísticas. Ele cria um aura de suspense que me deixou curiosa com o desfecho do historia. 
O livro fez tanto sucesso que ganhou um versão para os cinemas, eu acredito que o filme será bom, mas em minha opinião um filme jamais ira superar um livro. O elenco foi bem escolhido e eu estou ansiosa para assistir. Ai esta um vídeo com motivos para vocês lerem o livro.



Bom isso é tudo pessoal espero que vocês leiam, eu fiquei fascinada e acredito que vocês também iram amar. Para quem ficou curioso sobre o filme vou deixar um link com a ficha completa e todos os detalhes. Beijos e até a próxima resenha.

Postagens mais visitadas deste blog

William Shakespeare

Um gênio da literatura, mundialmente conhecido, um dos escritores mais famoso do mundo e o mais apaixonado, criador dos mais belos sonetos da língua inglesa, desde pequenos ouvimos falar sobre ele, em filmes, livros, revistas e jornais, nos encantamos por suas obras, são fascinantes simplesmente apaixonantes. Eu realmente gostaria de saber se William de fato amou alguém como ele descreve, poderia um homem amar desta forma? Ainda não sei essa resposta talvez nunca saberei, mas sei que vou acreditar ser possível, pois as obras de William são compostas com uma profunda paixão da qual nunca vi em outro escritor, William ainda dá preciosos conselhos para a vida em outras obras.
O que mais posso dizer sobre este escritor genial que conquistou o mundo com suas obras poéticas e apaixonadas, sou grande fã dele assim como a Jane Austen, Sigmund Freud, Goethe e o brasileiro Machado de Assis.

Biografia resumida e obras 

Shakespeare é considerado um dos mais importantes dramaturgos e escritores de to…

Melhores Séries, Trilogias e Sagas

As séries andam fazendo grande sucesso na literatura; podemos passar horas viajando neste mundo, assistindo as adaptações, e descobrindo as novidades! O grande diferencial das sagas é a sequencia, e por isto acabamos nos envolvendo de forma mais intensa,ficamos loucos pelos os laçamentos e passamos à ficar procurando por novas sagas!
Então o Mosaico de Livros separa aqui para vocês algumas das séries que andam tendo reconhecimento estrondoso entre os leitores. Neste clima de ferias escolha a sua, pegue os óculos, uma xícara de café e se aconchegue no sofá!



1- A Mediadora
A mediadora, escrito por nossa adorada Meg Cabot escritora da série de livros O Diário da Princesa.
Falar com um fantasma pode ser assustador. Ter a habilidade de se comunicar com todos eles então é de arrepiar qualquer um. A jovem Suzannah seria uma adolescente nova-iorquina comum, com seu indefectível casaco de couro, botas de combate e humor cáustico, se não fosse por um pequeno detalhe: ela conversa com mortos. Suzann…

Primavera

Então a primavera chegou abra as janelas e deixe que ela entre, sinta o aroma das flores que percorre o ar, se deleite com as cores vivas das pétalas que apenas a primavera pode proporcionar. Este breve instante da natureza  nos faz apaixonar pela vida, seja bem vida primavera, traga seu encanto e beleza.
Estamos muito felizes e empolgadas com esta estação magica, somos apreciadoras do desabrochar das flores, para celebrar a estação vamos sugerir livros, para ler, apreciar e curtir durante esses dias floridos, sugerimos que antes de ler a postagem assistam este vídeo a primavera de Vivaldi, para entrarem no clima. 

Primavera de Vivaldi 



Ola! Leitores do Mosaico, como foi dito anteriormente vamos indicar alguns livros para lerem nesta estação, eu Thais vou indicar os cinco livros a baixo e a Mariana os próximos cinco, pois esta é uma postagem em conjunto acho que já percebem que fazemos postagens em conjunto de vez em quando. Então minha proposta de leitura é algo leve e romântico, são liv…

Resenha - The Kiss of Deception

As crônicas de amor e ódio, é um dos melhores livros de fantasia que eu li recentemente, a história me surpreendeu bastante, para ser sincera eu esperava apenas um romance modesto, no entanto o livro é além disso, além da fantasia temos muita aventura, ação e um romance que te deixara apaixonado pelos personagens.
Pode-se levar anos para moldar um sonho, mas é preciso apenas um segundo para despedaçá-lo."
A autora Mary E. Pearson me ganhou por utilizar elementos previsíveis para criar uma trama inteligente, mágica, cheia de manipulações políticas e focada no amadurecimento de seus protagonistas. Fazia tempo que não lia algo tão grandioso e apaixonante.
 Eu sabia que o livro se passa em um ambiente medieval e  indicado para fãs de Game Of Thrones estava esperando uma narrativa mais histórica e romântica. Mas, para minha surpresa, esse livro trouxe um equilíbrio entre esses dois gêneros de forma arrebatadora. "Tudo parecia perfeito, um verdadeiro conto de fadas menos para a pro…

Chá com poesia - Dia dos Pais

Hoje no Chá com Poesia é oferecido ao leitor três poemas belos, dóceis, e inspiradores; não por acaso, escolhidos para o dia de hoje. Hoje, no segundo domingo de agosto, é  dia não apenas de fazer a ligação, entregar presentes, mandar mensagem, ou fazer surpresas, é dia de reforçar aquele amor... Aquele que brota ao primeiro olhar, ao primeiro abraço, é aquele amor... paterno! Três poemas para refletir, amar e recitar... Feliz Dia dos Pais!
Ser Pai
Ser pai é acima de tudo, não esperar recompensas.
Mas ficar feliz caso e quando cheguem.
É saber fazer o necessário por cima e por dentro da incompreensão. 
É aprender a tolerância com os demais e exercitar a dura intolerância
(mas compreensão) com os próprios erros.
Ser pai
é aprender errando, a hora de falar e de calar. 
É contentar-se em ser reserva, coadjuvante,
deixado para depois. Mas jamais falar no momento preciso. 
É ter a coragem de ir adiante, tanto para a vida quanto para a morte.
É viver as fraquezas que depois corrigirá no filho, fazendo-s…