Pular para o conteúdo principal

Resenha - A 5ª onda

Ola! Acabei que ler esse maravilhoso livro de Rick Yansey, eu posso dizer sobre esse escritor é fantástico, a sua narrativa é extraordinária, é como se eu estivesse lá compartilhando o horror, o sofrimento, a angustia de ver o mundo se acabar. Eu não consigo comparar o estilo dele com nem um outro escritor, acho que isso fez a diferença em seu livro, sua singularidade sua particularidade. Logo como é de se esperar de um livro tão bem escrito, A 5ª onda se tornou Best Seller no  New York Times.
A historia começa com Cassei ela descreve como é ser o ultimo ser humano da terra, e ter apenas a  companhia do urso de pelúcia de seu irmão mais novo, então começam os flashbacks, os primeiros fatos da chegada dos alienígenas, a gigantesca nave mãe sobrevoando no céu silenciosa porém mortífera.
Sem tentar contato algum com os humanos os "Outros"(como os humanos chamam os alienígenas) ficam a espreita até que vem a primeira onda um pulso eletromagnético que corta toda a energia da terra, 400 mil pessoas morreram, um numero pequeno já que a humanidade se estipula em 7 bilhões em todo o mundo. Pouco depois vem a segunda onda é quase uma revolta da natureza contra a humanidade, tsunamis que varreram as cidades do litoral, no interior veio uma tempestade de raios que durou uma semana, expugnando da terra pelo menos 4 bilhões de pessoas. Como se não fosse o suficiente vem a terceira onda uma peste transmitida por aves, a peste vermelha como ficou conhecida, pois faz com que a pessoa contaminada sangre até a morte levando assim a segunda parte da humanidade 3 bilhões de pessoas morreram. Como a própria Cassei diz sobreviver as três primeiras ondas foi pura sorte, pois a quarta onda quem sobrevive são apenas os forte, o lema é não confiar em ninguém, já que os "outros" estão na forma humana matando os remanescentes. 
Cassei juntamente com seu pai Oliver e seu irmão Sammy foram para um abrigo que encontraram outros humanos de sorte, a mãe de Cassei foi contaminada pela peste e morreu, algum tempo depois veio um exercito fortemente armados e havia um ônibus escolar cheio de crianças, o grupo acreditou que seria a salvação, mas apenas a morte os aguardava. As crianças foram levadas no ônibus e os outros exterminados. Cassei conseguiu fugir, mas viu seu pai ser morto pelo Coronel Vosch. Naquele dia Cassei prometeu ao seu irmão que iria busca-ló, ele deu o seu ursinho a ela para que não ficasse sozinha. Ela iria cumprir essa promessa a qualquer custo. E lá estava Cassei tentando cumprir sua promessa, encurralada em baixo de um carro com um tiro na perna, havia um atirador a espreita o mesmo que atirou em sua perna, esperando que ela sai-se e assim ele poderia mata-la ou esperar até que ela morresse ali, se ela ficasse ela morreria se ela corresse ela morreria. Em um empasse como esse ela faz a coisa mais logica encara seu atirador, porém ele não a mata. Cassei consegue se esconder, mas o clima esta muito frio e provavelmente ela morra com uma infecção.
No entanto ela é resgatada pelo charmoso Evan um fazendeiro local, no estilo Clark Kent. Cassei sabe que não pode confia nele, apesar de seus olhos castanhos doces. Não confiar é a primeira regra de sobrevivência, a segunda é que seu instinto dizia a ela que Evan não era quem dizia ser. O que realmente ele não é, pois Evan é a quarta onda, e a proposito ele que atirou na perna da Cassei. Essa parte do livro é muito boa, é um suspense interminável.
Enquanto isso o livro é narrado por Ben um garoto que estudou na mesma escola de Cassei e inclusive ela sempre foi apaixonada por ele, só que Ben jamais desconfiou disso. Ben estava contaminado pela peste a beira da morte em lugar cheio de refugiados, então o exercito chega e os levam para sua base, lá Ben é curado e convencido pelo Coronel Vosch que os "outros" estavam infiltrados entre eles, e que Ben deveria se juntar a guerra e exterminar os humanos contaminados. Essa parte do exercito é bem legal e eu não faço ideia de onde o escritor tirou os codinomes dos soldados o que é realmente engraçado, dei muitas risadas com esse livro e suas referencias, pois tanto Cassei como Ben tem um humor satirizado. 
Então Ben é treinado no exercito para matar, seu codinome é Zumbi pois a peste quase o matou deixando uma aparência horrível. Na base Zumbi conhece o pequeno Nugget, um menino de seis anos da mesma idade de sua irmãzinha morta, Ben decide cuidar do garoto. Após muito sofrimento Zumbi se forma e sai com seu esquadrão para a batalha em campo, lá Especialista uma garota de 16 anos do esquadrão de Zumbi descobre que o exercito na verdade são os "outros". Mas Zumbi não pode ir embora sem o pequeno Nugget que ficou na base ele iria voltar e resgata-lo. (Nugget é o codinome de Sammy)
Cassei enfim descobre quem é Evan, ela o confronta e pergunta o motivo por ela não te-la matado já que seu único proposito era matar humanos, então ele revela esta apaixonado por ela, e irá ajuda-la a salvar o irmão dela.
O salvamento de Sammy é cheio de cenas de ações, suspense, sem falar do tão esperado encontro de Cassei e Ben.Eu estou até agora me perguntando sobre o final do livro, que não vou dizer a vocês pois é bem inesperado, gosto muito de suspense que fica no ar. O livro é um dos melhores que eu já li, o autor se superar ao descrever as cidades destruídas, o cheiro da podridão dos copos, o comportamento humano em situações apocaliptísticas. Ele cria um aura de suspense que me deixou curiosa com o desfecho do historia. 
O livro fez tanto sucesso que ganhou um versão para os cinemas, eu acredito que o filme será bom, mas em minha opinião um filme jamais ira superar um livro. O elenco foi bem escolhido e eu estou ansiosa para assistir. Ai esta um vídeo com motivos para vocês lerem o livro.



Bom isso é tudo pessoal espero que vocês leiam, eu fiquei fascinada e acredito que vocês também iram amar. Para quem ficou curioso sobre o filme vou deixar um link com a ficha completa e todos os detalhes. Beijos e até a próxima resenha.

Postagens mais visitadas deste blog

Melhores Séries, Trilogias e Sagas

As séries andam fazendo grande sucesso na literatura; podemos passar horas viajando neste mundo, assistindo as adaptações, e descobrindo as novidades! O grande diferencial das sagas é a sequencia, e por isto acabamos nos envolvendo de forma mais intensa,ficamos loucos pelos os laçamentos e passamos à ficar procurando por novas sagas!
Então o Mosaico de Livros separa aqui para vocês algumas das séries que andam tendo reconhecimento estrondoso entre os leitores. Neste clima de ferias escolha a sua, pegue os óculos, uma xícara de café e se aconchegue no sofá!



1- A Mediadora
A mediadora, escrito por nossa adorada Meg Cabot escritora da série de livros O Diário da Princesa.
Falar com um fantasma pode ser assustador. Ter a habilidade de se comunicar com todos eles então é de arrepiar qualquer um. A jovem Suzannah seria uma adolescente nova-iorquina comum, com seu indefectível casaco de couro, botas de combate e humor cáustico, se não fosse por um pequeno detalhe: ela conversa com mortos. Suzann…

Resenha- Os Miseráveis

Jean Valjean chega à cidade francesa de Digne. É um ex preso, que foi forçado por dezenove anos à um trabalho forçado por ter roubando um pão para alimentar sua família. Após tentativas fracassadas de procurar alguma hospedaria para se abrigar naquela França preconceituosa (Valjean é expulso até mesmo de uma casa de cachorro) desiste de procurar algum lugar e decide repousar numa praça; acontece algo espetacular. 
 Alguém lhe indica uma casinha onde poderia passar a noite; a casa do bispo Benvindo.
 O bispo é o amor em pessoa; recebe-o agradavelmente e com muita honra; após se alimentarem e conversarem um pouco foram repousar. Benvindo o convida para o café da manha e Valjean se encanta com tanta bondade, depois de ser tao humilhado na cidade, o infeliz se surpreende com a atitude do bispo, que nãodemonstrou nenhuma atitude de medo ou uma atitude maldosa, mas de apenas compaixão e amor.
 Porém, mesmo após ter recebido uma atitude tão nobre, Jean faz um ato vergonhoso com quem lhe trato…

Resenha - Como Vejo o Mundo

Eu não tenho palavras para Albert Einstein. A leitura de fácil compreensão e as ideologias propostas conseguem deixar qualquer um empolgado com o livro.  Reconhecido por seu pacifismo e preocupação com o bem comum, neste livro Einstein oferece uma profunda reflexão sobre a nossa própria existencia.   Mas como evidências valem mais que opniões; eu trouxe aqui um trecho do livro que achei bem curios: o seu ponto de vista sobre a riqueza.  "Todas as riquezas do mundo, ainda mesmo nas mãos de um homem inteiramente devotado à ideia do progresso, jamais trarão o menor desenvolvimento moral para a humanidade. Somente seres humanos excepcionais e irrepreensíveis suscitam idéias generosas e ações elevadas. Mas o dinheiro polui tudo e degrada sem piedade a pessoa humana. Não posso comparar a generosidade de um Moisés, de um Jesus ou de um Gandhi com a generosidade de uma Fundação Carnegie qualquer."
COMO NÃO CONTINUAR LENDO?!  Ele faz também referência às religiões. Uma refêrencia que se …