Pular para o conteúdo principal

Dia do escritor parte II


Dicas para começar a escrever 

Depois de falarmos de tantos escritores você ficou empolgado e agora quer começar a escrever, pois bem vamos passar algumas dicas para você começar a escrever.







Escolha um tema que você goste muito
 Na hora de selecionar o tema da sua obra, escolha um tema que você simplesmente não consiga parar de falar sobre. Se você ficar entediado depois de duas semanas, a dica é escolher um novo tema.


 Faça um esboço

  Pense como você poderia resumir sua ideia de livro em uma apresentação do PowerPoint. Esboços e resumos de capítulos vão te ajudar a desenvolver um projeto de pesquisa. É uma forma de ver como suas ideias vão ficar no papel.


Faça um calendário

 Analise quantas semanas você vai precisar para terminar esse projeto. Isso vai ajudá-lo a alcançar as suas metas e finalizar a obra no tempo certo.





Pergunte a opinião

  Faça pesquisas de mercados com várias pessoas e veja qual a opinião delas sobre o conteúdo do livro. Isso pode te ajudar a desenvolver melhor a história.




 Uma boa edição

Uma boa edição determina a qualidade de um bom livro. Se você deseja ter uma boa história, peça para que ele seja editado por outras pessoas além de você.




 Leia, leia e leia 

Quanto mais se lê sobre o tema que você quer escrever melhor, leia o máximo de livros que puder, seja de romance, suspense ou ficção, pois a leitura irá melhorar seu vocabulário e ajuda-lo a encontrar seu estilo de escrita.



Tenha um caderno a mão

Anote todas as suas ideias, coloque tudo no papel, para não esquecer, todos os dias pense sobre a historia elabore a história, construa a trama, imagine a personalidades dos personagens e escreva.




 Escolha bons lugares
 É muito importante que quando for escrever escolha um ambiente no qual se sinta confortável. Pode ser ser uma biblioteca, uma praça arborizada, e até mesmo seu quarto. Escolha moveis aconchegantes e leve alguma bebida para apreciar durante a escrita. O  que importa mesmo é sentir intimidade com o espaço, e então, escrever será a manifestação natural do que sente.




Dialogue com pessoas que entendam o assunto
 Em um livro é muito importante a criatividade, e um bom modo de amplia-la é com o conhecimento. Para isto você poder recorrer  por exemplo à profissionais da área, talvez psicólogos, engenheiros, médicos, ou seu amigo Nerd do trabalho ou escola. Uma boa alternativa também é conversar com pessoas que já viajaram para o lugar onde corre a história. Assim você poderá conhecer clima, vegetação e a cultura.


 Mantenha a originalidade
 É normal temer a reprovação do público e recorrer à analise de textos de outros escritores. Mas não se deve nunca perder a própria essência para tornar a história "aprovada". Polemica ou não, complexa ou simples, seja como for; a inspiração deve ser você! Procure o autoconhecimento e sua característica como escritor. Afinal, você quer que o leitor ao ler seus textos reconheça seus traços ou o semelhança dedutiva de outros escritores?



   Dicas de filmes e livros de/sobre escritores 




A Arte em Memórias, de Stephen King

Eleito pela Time Magazine um dos 100 melhores livros de não ficção de todos os tempos e vencedor dos prêmios Bram stoker e Locus na categoria Melhor Não Ficção, Sobre a Escrita: A arte em Memórias é uma obra extraordinária de um dos autores mais bem-sucedidos de todos os tempos, uma verdadeira aula sobre a arte das letras. 
O livro também não deixa de lado as memórias e experiências do mestre do terror: desde a infância até o batalhado início da carreira literária, o alcoolismo, o acidente quase fatal em 1999 e como a vontade de escrever e de viver ajudou em sua recuperação. 
Com uma visão prática e interessante da profissão de escritor, incluindo as ferramentas básicas que todo aspirante a autor deve possuir, Stephen King baseia seus conselhos em memórias vívidas da infância e nas experiências do início da carreira: os livros e filmes que o influenciaram na juventude; seu processo criativo de transformar uma nova ideia em um novo livro; os acontecimentos que inspiraram seu primeiro sucesso: Carrie, a estranha. Pela primeira vez, eis uma autobiografia íntima, um retrato da vida familiar de King. 
Ao mesmo tempo um álbum de memórias e uma aula apaixonante, essa obra irradia energia e emoção no assunto predileto de King: literatura. A leitura perfeita para fãs, escritores e qualquer um que goste de uma história bem-contada.



 Escrevendo com a Alma, de Natalie Goldberg
Escrevendo sob a perspectiva tanto de um experiente professor de redação como de um praticante do Zen, o livro de Natalie Goldberg tem como objetivo estimular escritores a confiar em si mesmos e pregar uma atitude complacente e generosa para com o ofício, ao mesmo tempo conferindo à disciplina seu devido papel.
Segundo a autora, nós sonhamos poder contar as nossas histórias ― descobrir nossa maneira de pensar, sentir e ver as coisas antes que a morte nos leve. A escrita é um caminho para nos encontrarmos e nos aproximarmos de nós mesmos. A obra mostra como a atividade de escrever traz mais confiança e ensina a despertar.




Palavra Por Palavra - Instruções Sobre Escrever e Viver, de Anne Lamott

Se o seu sonho é tornar-se escritor, preste atenção ao que Anne Lamott tem a lhe ensinar. Ela pode ajudá-lo a despertar a paixão pela escrita, dar vazão à sua criatividade e encontrar a sua voz.
Neste livro, que se tornou um clássico sobre o assunto, Anne dá dicas preciosas que incentivam qualquer pessoa que queira percorrer esse caminho a seguir em frente e não desistir.
Escrever é, por natureza, uma atividade pessoal e solitária. O que Anne faz neste livro é compartilhar exemplos e casos que explicam como ela lida com as tribulações do dia a dia - como a falta de confiança em si mesma, o bloqueio criativo e a inveja profissional -, ao mesmo tempo que discute os elementos básicos da escrita. Ela nos orienta a começar com pequenas tarefas, garante que até mesmo os autores consagrados partem de primeiros esboços ruins e nos ensina que o perfeccionismo é o maior inimigo de qualquer escritor.
Palavra por palavra acaba com a fantasia de que a publicação irá solucionar todos os problemas de sua vida e defende que a escrita em si será sua maior recompensa.
Com gentileza e bom humor, Anne seduz o leitor e lembra aos iniciantes por que eles estão escrevendo - para dizer a verdade, viver de acordo com seu coração e compartilhar seu dom com os demais.



Para ser escritor, de Charles Kiefer
O livro deste brasileiro professor e pesquisador de literatura é de uma leitura simples de acompanhar e bastante interessante, pois trata dos problemas vivenciados pela a maioria dos escritores brasileiros. Ele compartilha sua experiência de mais de 25 anos como professor de Oficinas Literárias e realiza uma analise do "ser escritor"; como ele mesmo diz: "Um escritor somente é escritor quando menos é escritor, no instante mesmo em que tenta ser escritor e escreve".
 Para os que buscam um auxilio técnico na escrita; este livro pode ser um ótimo ponto de apoio.





A Tentação do impossível, de Mario Llosa





Este é o livro perfeito para os que gostam de escrever e são apaixonados pelo o livro "Os miseráveis" de Victor Hugo. O autor, Mario Llosa, que além de ter uma vasta carreira na literatura, ganhou um nobel de literatura faz uma profunda analise no livro do frances. O resultado não poderia ser algo menos do que incrível! Afinal, a inspiração advém de um clássico.






 Escritores da Liberdade

Agora, se pensarmos no momento sócio histórico contemporâneo, não podemos nos esquecer do papel social da escrita. E um filme que retrata bem essa questão é o Escritores da Liberdade  (2007). Nesse filme, a professora Erin Gruwell interpretada por Hilary Swank tem a difícil tarefa de resgatar jovens estudantes de um mundo onde a violência e marginalização adentrou os muros da escola. Como ela faz isso? Assista ao filme e descubra . O que posso adiantar é que a escrita tem papel fundamental na trama e faz toda a diferença. É um belo filme.


Desejo e reparação

Em 1935, no dia mais quente do ano na Inglaterra, Briony Talles (Romola Garai) e sua família se reúnem num fim de semana na mansão familiar. O momento político é de tensão, por conta da 2ª Guerra Mundial. Em meio ao calor opressivo emergem antigos ressentimentos familiares. Cinco anos antes, Briony, então aos 13 anos, usa sua imaginação de escritora principiante para acusar Robbie Turner (James McAvoy), o filho do caseiro e amante da sua irmã mais velha Cecília (Keira Knightley), de um crime que ele não cometeu. A acusação na época destruiu o amor da irmã e alterou de forma dramática várias vidas.

Enfim, este profissional merece e sempre merecerá o devido destaque. E seus livros são como pessoas da vida real! Alguns são aquela mãe aconselhadora, há os amigos aventureiros que nos impulsionam nos sonhos, existem os médicos da alma; e também os espelhos, que nos mostram nossas fraquezas e qualidades, os medos que tememos e os sonhos que amamos. Oficializado ou não, são uns dos mais fortes soldados no exércicito do conhecimento. Obrigado por existirem, escritores!



Shakespeare apaixonado
A comédia romantica vencedora em 7 categorias do Oscar  se passa no século XVI, quando o jovem astro do teatro londrino,  William Shakespeare, sofre um bloqueio criativo e não consegue escrever suas peças. Mas acaba conhecendo Viola De Lesseps, uma jovem que sonha em atuar, o que  naquela época era estritamente proibido para mulheres.  A solução para Viola, foi o disfarce de homem, e então começa a ensaiar o texto do rapaz. Will se apaixona tanto quanto Viola, e esse sentimento faz com que ele  volte a escrever, e ela, atue. Apesar das desavenças, como o casamento arranjado para Viola. O filme é um ótimo exemplo para aqueles que buscam no amor a inspiração para as escritas.




O ultimo poema

 É o tipo de filme perfeito para curtir o final de semana de forma leve e poética. A professora do interior do Rio Grande do Sul-Helena Maria Balbinot- é apaixonada por poesia e teve a honra de trocar correspondecias durante 24 anos com Carlos Drummond de Andrade, um dos maiores poeta modernista brasileiro. Para intensificar o maravilhamento do conteudo, a produção ultiliza cenas poéticas e de extrema beleza; pela a capa já podemos tirar a conclusão. 





E você, futuro escritor; que tal comemorar o dia escrevendo?
  Descubra seu estilo, procure um lugar e escreva! Coloque seu talento no papel e transforme... transforme a vida de um leitor, faça-o chorar e sorrir; refletir e agir; amar e odiar, abraçar e despedir. Faça o que um bom escritor faz... provoque emoções!  
 

Postagens mais visitadas deste blog

Melhores Séries, Trilogias e Sagas

As séries andam fazendo grande sucesso na literatura; podemos passar horas viajando neste mundo, assistindo as adaptações, e descobrindo as novidades! O grande diferencial das sagas é a sequencia, e por isto acabamos nos envolvendo de forma mais intensa,ficamos loucos pelos os laçamentos e passamos à ficar procurando por novas sagas!
Então o Mosaico de Livros separa aqui para vocês algumas das séries que andam tendo reconhecimento estrondoso entre os leitores. Neste clima de ferias escolha a sua, pegue os óculos, uma xícara de café e se aconchegue no sofá!



1- A Mediadora
A mediadora, escrito por nossa adorada Meg Cabot escritora da série de livros O Diário da Princesa.
Falar com um fantasma pode ser assustador. Ter a habilidade de se comunicar com todos eles então é de arrepiar qualquer um. A jovem Suzannah seria uma adolescente nova-iorquina comum, com seu indefectível casaco de couro, botas de combate e humor cáustico, se não fosse por um pequeno detalhe: ela conversa com mortos. Suzann…

Resenha- Os Miseráveis

Jean Valjean chega à cidade francesa de Digne. É um ex preso, que foi forçado por dezenove anos à um trabalho forçado por ter roubando um pão para alimentar sua família. Após tentativas fracassadas de procurar alguma hospedaria para se abrigar naquela França preconceituosa (Valjean é expulso até mesmo de uma casa de cachorro) desiste de procurar algum lugar e decide repousar numa praça; acontece algo espetacular. 
 Alguém lhe indica uma casinha onde poderia passar a noite; a casa do bispo Benvindo.
 O bispo é o amor em pessoa; recebe-o agradavelmente e com muita honra; após se alimentarem e conversarem um pouco foram repousar. Benvindo o convida para o café da manha e Valjean se encanta com tanta bondade, depois de ser tao humilhado na cidade, o infeliz se surpreende com a atitude do bispo, que nãodemonstrou nenhuma atitude de medo ou uma atitude maldosa, mas de apenas compaixão e amor.
 Porém, mesmo após ter recebido uma atitude tão nobre, Jean faz um ato vergonhoso com quem lhe trato…

Resenha - Como Vejo o Mundo

Eu não tenho palavras para Albert Einstein. A leitura de fácil compreensão e as ideologias propostas conseguem deixar qualquer um empolgado com o livro.  Reconhecido por seu pacifismo e preocupação com o bem comum, neste livro Einstein oferece uma profunda reflexão sobre a nossa própria existencia.   Mas como evidências valem mais que opniões; eu trouxe aqui um trecho do livro que achei bem curios: o seu ponto de vista sobre a riqueza.  "Todas as riquezas do mundo, ainda mesmo nas mãos de um homem inteiramente devotado à ideia do progresso, jamais trarão o menor desenvolvimento moral para a humanidade. Somente seres humanos excepcionais e irrepreensíveis suscitam idéias generosas e ações elevadas. Mas o dinheiro polui tudo e degrada sem piedade a pessoa humana. Não posso comparar a generosidade de um Moisés, de um Jesus ou de um Gandhi com a generosidade de uma Fundação Carnegie qualquer."
COMO NÃO CONTINUAR LENDO?!  Ele faz também referência às religiões. Uma refêrencia que se …