Pular para o conteúdo principal

Resenha A sombra do vento

Este livro é uma obra prima do escritor Carlos Ruiz Zafon, este foi o primeiro livro que eu li desse autor e eu fiquei facinada, a principio a leitura se desenrola lentamente com a apresentação do personagem principal, Daniel garoto que perdeu a mãe, ele é criado pelo pai que tem um livraria modesta em barcelona, acompanhamos Daniel em sua infância até que algo misterioso acontece o pai de Daniel apresenta a ele o Cemitério de livros esquecidos, uma biblioteca secreta, la Daniel encontra um livro chamado A Sombra do Vento escrito por Julian Carax.
Deste ponto em diante o livro se torna sombrio, misterioso, instigante a cada frase provocava arrepios em minha pela,dessa trama sinistra e muito bem narrada que te faz perder o folego.




 Daniel esta obstinado a saber o que aconteceu com Julian Carax, e sem saber o perigo que esta correndo em revirar o passado de Carax, e no meio de tudo isso se desenrola uma historio de amor, entre Daniel e a irma de seu melhor amigo.
É impossível para de ler este livro, é o tipo de livro para se amar ou odiar.
Não preciso nem dizer o quanto o escritor Carlos Ruiz Zafon é brilhante, eu li outro livro O Jogo do Anjo igualmente muito bom. Assim como eu Zafon é fã de Victor Hugo e Alexandre Dumas, eu quero em breve fazer uma resenha sobre Conde de Monte Cristo de Alexandre Dumas.








Postagens mais visitadas deste blog

Melhores Séries, Trilogias e Sagas

As séries andam fazendo grande sucesso na literatura; podemos passar horas viajando neste mundo, assistindo as adaptações, e descobrindo as novidades! O grande diferencial das sagas é a sequencia, e por isto acabamos nos envolvendo de forma mais intensa,ficamos loucos pelos os laçamentos e passamos à ficar procurando por novas sagas!
Então o Mosaico de Livros separa aqui para vocês algumas das séries que andam tendo reconhecimento estrondoso entre os leitores. Neste clima de ferias escolha a sua, pegue os óculos, uma xícara de café e se aconchegue no sofá!



1- A Mediadora
A mediadora, escrito por nossa adorada Meg Cabot escritora da série de livros O Diário da Princesa.
Falar com um fantasma pode ser assustador. Ter a habilidade de se comunicar com todos eles então é de arrepiar qualquer um. A jovem Suzannah seria uma adolescente nova-iorquina comum, com seu indefectível casaco de couro, botas de combate e humor cáustico, se não fosse por um pequeno detalhe: ela conversa com mortos. Suzann…

Resenha- Os Miseráveis

Jean Valjean chega à cidade francesa de Digne. É um ex preso, que foi forçado por dezenove anos à um trabalho forçado por ter roubando um pão para alimentar sua família. Após tentativas fracassadas de procurar alguma hospedaria para se abrigar naquela França preconceituosa (Valjean é expulso até mesmo de uma casa de cachorro) desiste de procurar algum lugar e decide repousar numa praça; acontece algo espetacular. 
 Alguém lhe indica uma casinha onde poderia passar a noite; a casa do bispo Benvindo.
 O bispo é o amor em pessoa; recebe-o agradavelmente e com muita honra; após se alimentarem e conversarem um pouco foram repousar. Benvindo o convida para o café da manha e Valjean se encanta com tanta bondade, depois de ser tao humilhado na cidade, o infeliz se surpreende com a atitude do bispo, que nãodemonstrou nenhuma atitude de medo ou uma atitude maldosa, mas de apenas compaixão e amor.
 Porém, mesmo após ter recebido uma atitude tão nobre, Jean faz um ato vergonhoso com quem lhe trato…

Resenha - Como Vejo o Mundo

Eu não tenho palavras para Albert Einstein. A leitura de fácil compreensão e as ideologias propostas conseguem deixar qualquer um empolgado com o livro.  Reconhecido por seu pacifismo e preocupação com o bem comum, neste livro Einstein oferece uma profunda reflexão sobre a nossa própria existencia.   Mas como evidências valem mais que opniões; eu trouxe aqui um trecho do livro que achei bem curios: o seu ponto de vista sobre a riqueza.  "Todas as riquezas do mundo, ainda mesmo nas mãos de um homem inteiramente devotado à ideia do progresso, jamais trarão o menor desenvolvimento moral para a humanidade. Somente seres humanos excepcionais e irrepreensíveis suscitam idéias generosas e ações elevadas. Mas o dinheiro polui tudo e degrada sem piedade a pessoa humana. Não posso comparar a generosidade de um Moisés, de um Jesus ou de um Gandhi com a generosidade de uma Fundação Carnegie qualquer."
COMO NÃO CONTINUAR LENDO?!  Ele faz também referência às religiões. Uma refêrencia que se …