Pular para o conteúdo principal

Resenha - Beauty of Darkness

Depois de muito tempo de espera e muita ansiedade para saber o desfecho dessa saga, eu enfim li o ultimo livro das Crônicas de Amor e Ódio, li algumas resenhas depois que terminei de ler o livro, outros blogueiro falaram de ter medo de se decepcionar com o final, eu nunca tive esse medo de decepção, quando li o segundo livro eu sabia que o desfecho da história seria grandioso, a escritora Mary E. Pearson nos preparou para isso, e eu esperei ansiosamente e vibrei a cada pagina com antecipação para a final.
Tenho que dizer que Lia é uma personagem incrível, fazendo o papel feminino mais forte da trama, uma verdadeira guerreira, fugindo de todos os esteriótipos de princesa, foi maravilhoso acompanhar o crescimento e o amadurecimento da personagem.

"A triogia Crônicas de Amor e Ódio chega ao fim de maneira arrasadora. A história de Lia inspirou muitos leitores a embarcarem em uma jornada extraordinária repleta de ação, romance, mistérios e autoconhecimento, em um universo deslumbrante criado pela premiada escritora Mary E. Pearson, onde o poder feminino é a força motriz capaz de mudar e fazer toda a diferença no novo mundo em construção.
Lia sobreviveu a Venda, mas não foi a única. Um grande mal pretende destruir o reino de Morrighan, e somente ela pode impedi-lo. Com a guerra no horizonte, Lia não tem escolha a não ser assumir seu papel de Primeira Filha, como uma verdadeira guerreira — e líder. 
Enquanto luta para chegar a Morrighan a tempo de salvar seu povo, ela precisa cuidar do seu coração e seus sentimentos conflituosos em relação a Rafe e as suspeitas contra Kaden, que a tem perseguido. Nesta conclusão de tirar o fôlego, os traidores devem ser aniquilados, sacrifícios precisam ser feitos e conflitos que pareciam insolúveis terão que ser superados enquanto o futuro de todos os reinos está por um fio e nas mãos dessa determinada e inigualável mulher."


                                ATENÇÃO: Contém spoilers dos livros anteriores.

No final de  The Heart of Betrayal, Lia e Rafe conseguiram fugir de Venda, mas ainda tem um longo caminho a percorrer até chegarem as fronteiras de Dalbreck. O dom de Lia esta cada dia mais forte, e ela vai precisar do seu dom para salvar as pessoas que ela ama, para salvar milhares de vidas, não apenas os reinos de Morrighan e Dalbreck, mas também salvar o povo de Venda, que lutam por esperanças enganados pelo ambicioso Komizar 
A narrativa flui livremente, o livro é rico em detalhes os pesamentos dos personagens são tão intensos e vivazes que me fazem acreditar que de fato eles existem, o amor e odio é presente o tempo todo, no entanto a maturidade e as responsabilidades estão acima desses sentimentos, o dever é gritante para Lia e Rafe que são afastados, deixando seu amor de lado pelos deveres de seus reinos. 

Lia enfrentara a corte de Morrighan que esta cheia de traidores, sem falar que o reino colocou um recompensa pela cabeça da jovem, ela terá que se livrar dos conspiradores salvar o rei que esta sendo envenenado, e ainda convencer a todos da ameça eminente, pois o Komizar esta vivo e ele esta sedento por poder e vingança, ele e um exercito gigantesco estão atravessando o deserto para conquistar Morrighan e outros reinos.
Enquanto tudo isso acontece, Kaden confronta seu pai o Chanceler do reino, que é ainda mais maligno do que acreditei que fosse, e cresce a afeição entre Kaden e Pauline que eu suspeitei desde o principio, desde o primeiro livro Lia escolhe Rafe e deixa seus sentimentos bem claros, entre ela e Kaden existe um forte laço de amizade, uma conexão de confiança e amor por Venda.


"Tem que ser Alguém Rafe! Por que não eu? Sim, eu poderia desviar o olhar e ignorar tudo no meu coração. Deixar isso para outra pessoa. Talvez centenas de indivíduos tenham feito isso! Mas talvez eu escolha dar um passo em frente."  Pag. 232 

Vou guardar para sempre essa trilogia em meu coração, é uma das melhores fantasia que li nos últimos tempos, cheio de romance e ação junto que me deixou extasiada. A autora criou personagens incríveis, personagens cativantes que crescem ao longo da trama. Sempre que eu falar de The Beauty of Darkness, vou sentir uma melancolia de como se eu tivesse vivido parte da história junto com os personagens. Foi um prazer conhecer Mary E. Pearson através dessa trilogia, a autora tem uma escrita fluida, uma narrativa leve e fácil, o que permite uma leitura incrivelmente rápida dado ao fato que a história é rica em detalhes, cenários e diversos personagens.

Há um livro Morrighan que conta a história da jovem que deu origem ao reino, a história se passa anos antes das Crônicas de Amor e Ódio,  por enquanto ainda não chegou no Brasil, a previsão de lançamento é para o próximo ano.

cronicas-de-amor-e-odio-capas

Confira também as resenhas de:

The Kiss of Deception

The Heart of Betrayal

Postagens mais visitadas deste blog

Melhores Séries, Trilogias e Sagas

As séries andam fazendo grande sucesso na literatura; podemos passar horas viajando neste mundo, assistindo as adaptações, e descobrindo as novidades! O grande diferencial das sagas é a sequencia, e por isto acabamos nos envolvendo de forma mais intensa,ficamos loucos pelos os laçamentos e passamos à ficar procurando por novas sagas!
Então o Mosaico de Livros separa aqui para vocês algumas das séries que andam tendo reconhecimento estrondoso entre os leitores. Neste clima de ferias escolha a sua, pegue os óculos, uma xícara de café e se aconchegue no sofá!



1- A Mediadora
A mediadora, escrito por nossa adorada Meg Cabot escritora da série de livros O Diário da Princesa.
Falar com um fantasma pode ser assustador. Ter a habilidade de se comunicar com todos eles então é de arrepiar qualquer um. A jovem Suzannah seria uma adolescente nova-iorquina comum, com seu indefectível casaco de couro, botas de combate e humor cáustico, se não fosse por um pequeno detalhe: ela conversa com mortos. Suzann…

Resenha- Os Miseráveis

Jean Valjean chega à cidade francesa de Digne. É um ex preso, que foi forçado por dezenove anos à um trabalho forçado por ter roubando um pão para alimentar sua família. Após tentativas fracassadas de procurar alguma hospedaria para se abrigar naquela França preconceituosa (Valjean é expulso até mesmo de uma casa de cachorro) desiste de procurar algum lugar e decide repousar numa praça; acontece algo espetacular. 
 Alguém lhe indica uma casinha onde poderia passar a noite; a casa do bispo Benvindo.
 O bispo é o amor em pessoa; recebe-o agradavelmente e com muita honra; após se alimentarem e conversarem um pouco foram repousar. Benvindo o convida para o café da manha e Valjean se encanta com tanta bondade, depois de ser tao humilhado na cidade, o infeliz se surpreende com a atitude do bispo, que nãodemonstrou nenhuma atitude de medo ou uma atitude maldosa, mas de apenas compaixão e amor.
 Porém, mesmo após ter recebido uma atitude tão nobre, Jean faz um ato vergonhoso com quem lhe trato…

Resenha - Como Vejo o Mundo

Eu não tenho palavras para Albert Einstein. A leitura de fácil compreensão e as ideologias propostas conseguem deixar qualquer um empolgado com o livro.  Reconhecido por seu pacifismo e preocupação com o bem comum, neste livro Einstein oferece uma profunda reflexão sobre a nossa própria existencia.   Mas como evidências valem mais que opniões; eu trouxe aqui um trecho do livro que achei bem curios: o seu ponto de vista sobre a riqueza.  "Todas as riquezas do mundo, ainda mesmo nas mãos de um homem inteiramente devotado à ideia do progresso, jamais trarão o menor desenvolvimento moral para a humanidade. Somente seres humanos excepcionais e irrepreensíveis suscitam idéias generosas e ações elevadas. Mas o dinheiro polui tudo e degrada sem piedade a pessoa humana. Não posso comparar a generosidade de um Moisés, de um Jesus ou de um Gandhi com a generosidade de uma Fundação Carnegie qualquer."
COMO NÃO CONTINUAR LENDO?!  Ele faz também referência às religiões. Uma refêrencia que se …