Pular para o conteúdo principal

Resenha - O Príncipe dos Canalhas

Resultado de imagem para o principe dos canalhas
Eu simplesmente amo romances históricos, e foi por isso que comprei este livro na promoção do blackfriday, eu não li o resumo do livro apenas li o livro na expectativa de me surpreender. Eu havia lido Sedução da Seda  outro livro da escritora Loretta Chase, e esperava que O príncipe dos Canalhas fosse semelhante, mas o começo não me surpreendeu, não me agradou muito, porque eu esperava algo como o encontro inicial  da Sedução da Seda, mas depois dos primeiros capítulos a trama ficou envolvente, sedutora, digna de um premio como o melhor romance histórico, eu me senti tão empolgada com a leitura é uma trama surpreendente, que me cativou, é diferente do outro livro no entanto tão bom quanto, o jogo de palavras, metáforas divertidas.
Sebastian Ballister é o grande e perigoso marquês de Dain, conhecido como lorde Belzebu: um homem com quem nenhuma dama respeitável deseja qualquer tipo de compromisso. Rejeitado pelo pai e humilhado pelos colegas de escola, ele nunca fez sucesso com as mulheres. E, a bem da verdade, está determinado a continuar desfrutando de sua vida depravada e pecadora, livre dos olhares traiçoeiros da conservadora sociedade parisiense. Até que um dia ele conhece Jessica Trent... Acostumado à repulsa das pessoas, Dain fica confuso ao deparar com aquela mulher tão independente e segura de si. Recém-chegada a Paris, sua única intenção é resgatar o irmão Bertie da má influência do arrogante lorde Belzebu. Liberal para sua época, Jessica não se deixa abater por escândalos e pelos tabus impostos pela sociedade – muito menos pela ameaça do diabo em pessoa. O que nenhum dos dois poderia imaginar é que esse encontro seria capaz de despertar em Dain sentimentos há muito esquecidos. Tampouco que a inteligência e a virilidade dele pudessem desviar Jessica de seu caminho. Agora, com ambas as reputações na boca dos fofoqueiros e nas mãos dos apostadores, os dois começam um jogo de gato e rato recheado de intrigas, equívocos, armadilhas, paixões e desejos ardentes.

A personagem principal é linda, forte, determinada, inteligente, ela é muito mais que apenas uma dama frágil e inocente, ela é uma guerreira que luta por seus ideais, que luta por sua família e que lutou por seu amor.
Achei muito interessante a construção do Dain, ele teve uma infância conturbada, infernal para dizer a verdade, foi humilhado por sua aparência, odiado por seu pai, e por isso suprimiu qualquer sentimento, pois na visão dele os sentimentos o enfraquece e o torna veraneável,  Dain se tornou um homem frio, incessível, um verdadeiro canalha e por isso foi tão difícil para Jessica tocar o coração dele. Jessica foi uma femme fatale literalmente eu adorei a personagem a forma atrevida como ela falava, agia e enfrentava Dain, não se deixando abater por  ele ser bruto e tosco, desde o primeiro momento Jessica se sentiu atraída por Dain, e só depois percebeu o homem maravilhoso que ele é por dentro, mas só depois de muita luta ele conseguir ser o homem bom que Jessica enxergava dentro dele. O livro é divertido dei muitas risadas com a leitura, envolvente, instigante, e por isso eu recomendo leiam e se apaixonem por essa história. Este foi sem duvidas o melhor livro de promoção que eu já li, me tornei uma grande fã da Loretta Chase, em breve terão mais resenhas desta escritora no blog aguardem, até a próxima postagem!

Postagens mais visitadas deste blog

Melhores Séries, Trilogias e Sagas

As séries andam fazendo grande sucesso na literatura; podemos passar horas viajando neste mundo, assistindo as adaptações, e descobrindo as novidades! O grande diferencial das sagas é a sequencia, e por isto acabamos nos envolvendo de forma mais intensa,ficamos loucos pelos os laçamentos e passamos à ficar procurando por novas sagas!
Então o Mosaico de Livros separa aqui para vocês algumas das séries que andam tendo reconhecimento estrondoso entre os leitores. Neste clima de ferias escolha a sua, pegue os óculos, uma xícara de café e se aconchegue no sofá!



1- A Mediadora
A mediadora, escrito por nossa adorada Meg Cabot escritora da série de livros O Diário da Princesa.
Falar com um fantasma pode ser assustador. Ter a habilidade de se comunicar com todos eles então é de arrepiar qualquer um. A jovem Suzannah seria uma adolescente nova-iorquina comum, com seu indefectível casaco de couro, botas de combate e humor cáustico, se não fosse por um pequeno detalhe: ela conversa com mortos. Suzann…

Resenha- Os Miseráveis

Jean Valjean chega à cidade francesa de Digne. É um ex preso, que foi forçado por dezenove anos à um trabalho forçado por ter roubando um pão para alimentar sua família. Após tentativas fracassadas de procurar alguma hospedaria para se abrigar naquela França preconceituosa (Valjean é expulso até mesmo de uma casa de cachorro) desiste de procurar algum lugar e decide repousar numa praça; acontece algo espetacular. 
 Alguém lhe indica uma casinha onde poderia passar a noite; a casa do bispo Benvindo.
 O bispo é o amor em pessoa; recebe-o agradavelmente e com muita honra; após se alimentarem e conversarem um pouco foram repousar. Benvindo o convida para o café da manha e Valjean se encanta com tanta bondade, depois de ser tao humilhado na cidade, o infeliz se surpreende com a atitude do bispo, que nãodemonstrou nenhuma atitude de medo ou uma atitude maldosa, mas de apenas compaixão e amor.
 Porém, mesmo após ter recebido uma atitude tão nobre, Jean faz um ato vergonhoso com quem lhe trato…

Resenha - Como Vejo o Mundo

Eu não tenho palavras para Albert Einstein. A leitura de fácil compreensão e as ideologias propostas conseguem deixar qualquer um empolgado com o livro.  Reconhecido por seu pacifismo e preocupação com o bem comum, neste livro Einstein oferece uma profunda reflexão sobre a nossa própria existencia.   Mas como evidências valem mais que opniões; eu trouxe aqui um trecho do livro que achei bem curios: o seu ponto de vista sobre a riqueza.  "Todas as riquezas do mundo, ainda mesmo nas mãos de um homem inteiramente devotado à ideia do progresso, jamais trarão o menor desenvolvimento moral para a humanidade. Somente seres humanos excepcionais e irrepreensíveis suscitam idéias generosas e ações elevadas. Mas o dinheiro polui tudo e degrada sem piedade a pessoa humana. Não posso comparar a generosidade de um Moisés, de um Jesus ou de um Gandhi com a generosidade de uma Fundação Carnegie qualquer."
COMO NÃO CONTINUAR LENDO?!  Ele faz também referência às religiões. Uma refêrencia que se …